LEI PAULISTA ALTERA ICMS E REGULAMENTA A TRANSAÇÃO TRIBUTÁRIA

O Estado de São Paulo, visando ao ajuste fiscal e equilíbrio das contas públicas, aprovou a Lei nº 17.293, de 2020, para instituir (i) mudanças no ICMS; (ii) transação tributária; e (iii) autorizar a Procuradoria a deixar de recorrer e desistir de determinados processos judiciais.   ALTERAÇÕES NO ICMS:   A Lei autoriza o Poder Executivo a renovar e reduzir em, no mínimo, 10% os benefícios fiscais em vigor, nos termos do Convênio CONFAZ nº 42/2016. Para efeitos da Lei, considera-se benefício fiscal a carga inferior a 18%. Com base nisso, o Governo Estadual editou decretos para:

  • Aumentar para 13,3% a alíquota do ICMS para saídas internas de mercadorias cuja alíquota é de 12%, para vigorar a partir de 15/01/2021 (Decreto n. 65.253/2020).
  • Observar que a alíquota do ICMS para os produtos da cesta básica, que têm a carga tributária reduzida para 7%, não sofrerão alteração.
  • As saídas interestaduais de insumos agropecuários passarão a ter redução da base de cálculo em, a partir de 01/01/2021 (Decreto n. 65.254/2020):
  • 47.2%, para insumos agropecuários em geral;
  • 23,8%, para rações animais, farelo de soja e adubos.
  • Diversas isenções integral passarão, a partir 01/01/2021, a serem isenções parciais sobre 75%, 77%, 78%, 79% e 80% do valor da operação, dependendo da alíquota aplicável.

Com referência à substituição tributária do ICMS, a Lei determinou que o contribuinte substituto deve pagar complemento do imposto retido quando (i) o valor da operação ou prestação final for maior que a base de cálculo da retenção; e quando (ii) houver majoração superveniente de carga tributária incidente sobre a operação ou prestação final.   TRANSAÇÃO TRIBUTÁRIA:   Poderão ser objeto da transação tributária os débitos inscritas em dívida ativa, ajuizados ou não, (i) por adesão (eletrônica), nas condições a serem definidas em edital pela Procuradoria Geral do Estado; ou (ii) individual, de iniciativa do devedor ou da PGE/SP. A transação será limitada a (i) descontos em multas e juros; (ii) prazos e formas de pagamento; e (iii) substituição ou alienação de garantias. Não será admitida a utilização de precatórios para liquidar ou parcelar o débito.   PROCESSOS JUDICIAIS:   A PGE/SP poderá reconhecer a procedência, abster-se de contestar e recorrer, bem como desistir dos recursos, quando o benefício discutido na ação for inferior aos custos do processo e quando a decisão judicial estiver de acordo com a jurisprudência consolidada mediante Súmulas, Recursos Repetitivos e Repercussão Geral do STJ e do STF. A Lei traz ainda uma série de disposições sobre alienação de ativos públicos, extinção de órgãos da administração indireta, isenção de IPVA e securitização da dívida tributária. Nossa equipe de consultores está à sua disposição para avaliar os efeitos dessas medidas, principalmente das alterações dos benefícios de ICMS. Não hesite em nos contatar.

Compartilhar em
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print
Share on email

Conteúdos anteriores

Open chat